create your own web page

Suspensão e Direção

É o conjunto de peças compreendido por amortecedores, molas, bandejas, travessas, barra estabilizadora, barra de direção, caixa de direção, terminal de direção, juntas homo cinéticas e demais componentes, como pivôs, buchas, coxins, batentes e guarda-pó. A finalidade da suspensão é tornar o veículo confortável e seguro. Ela absorve os impactos recebidos pela roda. Como trabalham juntas, a suspensão e a direção precisam estar perfeitamente sincronizadas para garantir uma harmonia no conjunto, não devendo apresentar folgas ou desgaste excessivo. Pela grande quantidade de buracos e irregularidades existentes nas ruas e estradas do país, é imprescindível a manutenção preventiva.
Quando deve ser feita a inspeção?
– a cada 10 mil quilômetros rodados;
– na ocorrência de ruídos ou folgas;
– em fortes impactos ou colisões nas rodas ou componentes do sistema;
– se houver instabilidade ou vibrações ao dirigir;
– na redução da vida útil dos pneus, causada por deformidades.
Amortecedores
São um dos componentes do sistema de suspensão dos veículos. A estabilidade, o conforto e a segurança ficam diretamente comprometidos se os amortecedores não estiverem atuando corretamente. Isto pode ser verificado pela dificuldade no controle do veículo em curvas, freadas, pulos descontrolados das rodas e desgaste prematuro ou irregular dos pneus e demais componentes da suspensão. Portanto, é importante a verificação periódica dos amortecedores, bem como dos demais componentes da suspensão, sempre que o veículo passar por uma revisão.
Como funciona?
O amortecedor está localizado na região inferior do veículo, sendo um elemento de ligação entre a suspensão e a carroceria, que controla os movimentos das molas fazendo com que o veículo mantenha a aderência dos pneus ao solo. 
Quando devem ser substituídos?
O desgaste natural dos amortecedores, causado pelo uso, compromete a dirigibilidade do veículo e acelera o desgaste de outros componentes da suspensão. Assim, devem ser evitados riscos desnecessários. É aconselhável a troca dos amortecedores de maneira preventiva, antes dos 40 mil quilômetros rodados ou quando aparecerem vazamentos, amassaduras, ruptura dos fixadores, perda total de ação e travamento. Os amortecedores devem ser trocados sempre aos pares.
Na Rede de lojas Bailon está à disposição dos clientes a linha completa de amortecedores Cofap, sejam do tipo hidráulico, nos modelos Super e Spa, sejam os pressurizados Turbogás, que se caracterizam por maior eficiência quando estão sob solicitação extrema, apresentando melhor rendimento se comparados ao tipo convencional, o que representa uma evolução no conceito do amortecedor.
Molas
As molas são o principal elemento elástico da suspensão. A partir do momento de sua instalação, já estão em trabalho, permanecendo acionadas pelo peso da carroceria do veículo e as cargas que ele estiver carregando. Entre suas funções, estão a de absorver as irregularidades do terreno, controlar a altura do veículo e atuar sobre o alinhamento e o equilíbrio da suspensão. Os efeitos das molas fadigadas são verificados por impactos constantes na suspensão, desgaste acentuado dos pneus, amortecedores e batentes.
Como funcionam?
Com o veículo em movimento, as oscilações de pista são absorvidas pela mola. Sendo assim, uma lombada causa o fechamento da mola enquanto um buraco provoca sua abertura. Tanto na abertura quanto no fechamento, a mola vai absorver energia. Quando ocorrer a abertura, vai liberar a energia acumulada que será controlada pelo amortecedor, suavizando assim os movimentos de retorno à posição original. Portanto é essa peça que absorve grande parte dos movimentos recebidos pela suspensão na compressão. Desta forma, se as molas não estiverem boas, as condições de conforto, estabilidade e segurança ficam seriamente comprometidas. 
Quando devem ser substituídas?
Sua troca é recomendada aos 60 mil quilômetros rodados, pois é quando começa a dar sinais de fadiga. Normalmente o motorista só percebe o mau estado da suspensão quando o veículo apresenta muitos barulhos, trancos, perda de conforto e estabilidade. Quando apresentarem sinais de batidas de elos, ferrugem, trincas, quebras ou frente ou traseira baixas em relação ao solo, bem como desnível lateral, deve ser efetuada a troca, já que a segurança do usuário estará comprometida. 
Ao substituir as molas, é necessário que sua troca seja aos pares e verificado acessórios como ar-condicionado, transmissão automática e capacidade do motor e número de cilindros, pois uma aplicação incorreta pode alterar a altura do veículo. Devido à grande resistência elástica, as molas devem ser trocadas com ferramentas apropriadas. 
Na rede de lojas Bailon além de encontrar toda a linha de molas Cofap, o cliente conta com profissionais qualificados para avaliar o estado das peças e, se necessário, efetuar a substituição.